quarta-feira, 16 de março de 2016

Qual o dia de se tomar a Seder ou Ceia Pascal?


As igrejas evangélicas no geral  celebram a “santa ceia”, algumas mensalmente, outras, a cada grupo de meses, a até as que a fazem todas as semanas.  Todas dizem estar comemorando a morte do Salvador. Esta festa era uma festa comemorada apenas pelo povo judeu, evocando a passagem da escravidão no Egito para a condição de liberdade, conforme evento descrito na Torah.
Quem está certo? O que as Escrituras dizem a respeito? Qual é o dia da Seder ou Ceia Pascal e o que a compõe?

Compreendendo a Seder:

A palavra que as Escrituras apresentam para Ceia é Seder – era uma refeição com carne assada de cordeiro, pães ázimos e ervas amargosas.

A refeição:“E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão. Êxodo 12:8

A exatidão da data:
A data da celebração da Pêssach era bem clara e específico, e há adventências quanto a isto.  A Pêssach não era comemorada mensal  ou semanalmente.  Para as Festas Fixas (cuja a Pessach era a primeira do ano) tudo tinha tempo determinado.

Estas são as solenidades do Senhor, as santas convocações, que convocareis ao seu tempo determinado.Levítico 23:4

 “ tereis cuidado, para  mas trazer em seu tempo determinado.” Números 28:2


Que dia?
No mês primeiro, aos catorze do mês, pela tarde, é a pessach(páscoa´) do  יַהְוֶה 
 Levítico 23:5

No primeiro mês, aos catorze dias do mês, à tarde, comereis pães ázimos até vinte e um do mês à tarde. Êxodo 12:18

Celebrem os filhos de Israel a pessach a seu tempo determinado. Números 9:2

Porém no mês primeiro, aos catorze dias do mês, é a páscoa do יַהְוֶה. Números 28:16


Em comemoração a este grande livramento uma festa devia ser observada ANUALMENTE  pelo povo de  Yahshorul (Ysrael), em TODAS AS GERAÇÕES FUTURAS. Patriarca e Profetas pag. 192

No ano 31 dia 14 de Abibe, revela, com clareza, o momento em que o Mashyah assume a posição profética do Cordeiro Pascal: “Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que Yahshuah, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o Meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de Mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no Meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de Mim.” 1 Coríntios 11:23-27

O animais não deveria mais serem  mortos! O Salvador estava prestes a ser sacrificado. O “tipo encontra seu antítipo”! E Agora o pão e o vinho assumem a forma de ingredientes da Pessach, e de forma diferenciada deve ser uma comemoração da morte do Cordeiro! O sacrifício dos cordeiros que O simbolizou por quinze séculos, agora é substituído pelo sangue que redime e foi derramado uma vez por todas!

Se a Pessach (Páscoa) era realizada uma vez ao ano. De onde saiu a idéia de se comemorar em datas escolhidas por homens?

O catecismo reza:
“§1412 Os sinais essenciais do Sacramento Eucarístico são o pão de trigo e o vinho de uva, sobre os quais é invocada a bênção da Espírito Santo, e o sacerdote pronuncia as palavras da consagração ditas por Jesus durante a ultima ceia: "Isto é o meu Corpo entregue por vós. (...) Este é o cálice do meu Sangue (...)"

§1166 "Devido à tradição apostólica que tem origem no próprio dia da ressurreição de Cristo, a Igreja celebra o mistério pascal a cada oitavo dia, no dia chamado com razão o dia do Senhor ou domingo... A "Ceia do Senhor" é seu centro, pois é aqui que toda a comunidade dos fiéis se encontra com o Senhor ressuscitado, que Os convida a seu banquete :
O dia do Senhor, o dia da ressurreição, o dia dos cristãos, é o nosso dia. E por isso que ele se chama dia do Senhor: ... Se os pagãos o denominam dia do sol, também nós o confessamos de bom grado: pois hoje levantou-se a luz do mundo, hoje apareceu o sol de justiça cujos raios trazem a salvação”. Catecismo. http://catecismo-az.tripod.com/conteudo/a-z/c/ceia.html

E as igrejas evangélicas dizem:
As igrejas se organizam de acordo com suas necessidades e entendimento para a realização da Ceia, pois não existe uma ordem para uma periodicidade de sua realização.  

Quem obedecerá a Escritura e a ordem do Mashyah?


Por Diná Soares

5 comentários:

  1. Entendo perfeitamente que a Páscoa foi definitivamente substituída pela Ceia, não alterando data de comemoração nem tão pouco sua importância na vida daquele que crê. Quando se diz "fazei isso em memória de mim", está claramente declarada a intenção de lembrar de uma data específica, e quando diz "todas as vezes que fizerdes" refere-se especificamente à data em memória e não celebrar a cerimônia em qualquer dia e hora. Outro detalhe importantíssimo trata do fato de que para participar desse evento, a Ceia e memória da morte do Mashyah, tem que fazer parte do corpo eclesiástico, tem que ter uma consciência transformada pelo Evangelho, ou seja, não é para qualquer um.

    ResponderExcluir
  2. NOSSA!!!!! IMPRESSIONANTE COMO TUDO ESTÁ ESCRITO E TÃO PRECISO. PARABÉNS A TODOS

    ResponderExcluir
  3. NOSSA!!!!! IMPRESSIONANTE COMO TUDO ESTÁ ESCRITO E TÃO PRECISO. PARABÉNS A TODOS

    ResponderExcluir
  4. O Pão e o Vinho e O Mashiyah, não é nenhum ritual físico que foi instituído , quando levamos o Mashiyah as pessoas , ali cumprimos o que Ele instituiu , o repartir , foi repartir em memória dele, não comer , sim , e vidir !

    ResponderExcluir