domingo, 21 de dezembro de 2014

Ano Novo Astronômico e Escriturístico!


O que é um ano, e quando ele começa?

A grande maioria das pessoas dirão:

- É 365 dias e começa em Janeiro. 

Passamos a vida absorvendo determinadas informações e alguns de nós jamais vai descobrir que nossas mentes estão formatadas e manipuladas!


A Escritura afirma que o ano começa no mês de Abibe.


E יהוה falou a Moshe e Aharon na terra de Mitzrayim, dizendo,  Este mês será para vós o começo dos meses: vos será o primeiro mês do ano.Êxodo 12: 1 e 2


Que mês é este?

SHEMOTH – ÊXODO 13: 4 -  Neste dia vós sais no mês de Aviv.... (ou Abibe)


Ano astronômico!



Na realidade, o ano é puramente astronômico! Está lindamente no movimento de translação,... sendo assim o ano está no céu no sistema solar! ok? E somente o dono do tempo pode dizer onde é o início deste movimento de 360º em torno do sol.


O sol foi posto no céu no seu exato lugar de um quarto dia, no quarto dia da criação para marcar os anos e dias e não somente o sol mas a lua e as estrelas tem seu papel para isso... Mas especificamente DOIS grandes luzeiros foram criados e colocados em sua perfeita órbita para marcar o tempo e os moadim  (festas fixas, tempos sagrados quando os astros estão posicionados em pontos marcados no céu.


A cada ciclo de translação tudo o que está sobre a terra sofre mutações genéticas, sociais, culturais e espirituais!


Se você está lendo este artigo, cada célula do seu corpo está envolvida neste movimento extraordinário, quer isto seja uma informação consciente ou não, independe de sua vontade as mutações são sofridas e sentidas!



A definição do calendário confirma:



Calendário é um sistema para contagem e agrupamento de dias que visa atender, principalmente, às necessidades civis e religiosas de uma cultura. A palavra deriva do latim calendarium ou livro de registro, que por sua vez derivou de calendae, que indicava o primeiro dia de um mês romano. As unidades principais de agrupamento são o mês e o ano.
UFMG. Calendários



Início do ano é Espiritual!


O início do ano é um fenômeno natural e espiritual. Primeiramente porque está ligado a uma Festa Fixa (moadim  - "As Primícias"!

Não havia como separar o início do ano  do movimento Equinócio, da Primavera (no hemisfério norte) dos grãos que começavam a amadurecer.. da primeira lua nova, e da Festa fixa de sete dias de pães ázimos...Início de ano é um processo da natureza que se renova, visível e naturalmente....



A celebração da festa de Pessach (Páscoa) foi designada pelo ETERNO:
“No mês primeiro, no décimo quarto dia do mês, entre o pôr do sol e as trevas completas, é pessach [páscoa] para YHWH.” (Vayikrá/Levítico 23:5).

Esta festa celebra a redenção da escravidão de Israel no Egito (Shemot/Êxodo 12), sendo comemorada no 14º dia do primeiro mês. Vale destaca que, nada disso está relacionando com o primeiro mês romano (janeiro). E mais: a páscoa cristã (católica e evangélica) não é celebrada no dia determinado pelo ETERNO e, por isso, nada tem que ver com a verdadeira festa  designada nas Escrituras.


A terra em sua rotação de 24 h, (dia) em sua órbita elíptica ao redor do sol,  inclinada a 23.5º entre o plano do equador e o plano orbital, transita marcando as estações do ano, em seus equinócios e solstícios estão lindamente marcados os moadim do Eterno!

São festas fixas, assim como são fixos os movimentos celestes!


As luas novas marcam o início de cada mês! E as quatro fases da lua marca metodicamente as semanas!


Nos princípios dos vossos meses...na lua nova de cada mês, por todos os meses do ano. Números 28: 11 a 14.


O início do ano é Astronômico!


Podemos afirmar que o ano nunca se inicia sem a passagem do Equinócio. Gosto de pensar no Equinócio como um marco no sistema de translação que marca o primeiro e o sétimo mês (os dois meses de festas fixas)! É mais um fenômeno natural visível no tempo, que ao acontecer, a natureza se transforma, se reveste de novas cores e sabores além de ser perfeitamente visível. 

Neste dia (dia do Equinócio),  o sol nasce exatamente no leste e se põe exatamente no oeste, percorrendo a "linha do Equador do céu" ficando paralelo com a "linha do Equador terrestre". O dia tem exatas 12 horas e a noite consequentemente também tem exatas 12 horas, o planeta muda de estação nos dois hemisférios!


Então podemos afirmar que o início do ano está na primeira Lua Nova (primeira crescente)depois do Equinócio! O que se dá entre os meses de Março/Abril.


É plano do inimigo que as pessoas desconheçam estas verdades e nem levante os olhos pro céu, quer que as pessoas vivam dependente de luzes artificiais, em ambientes artificiais e que pautem suas vidas por um calendário feito por um Papa. 



A "Igreja Católica também definiu todas as mudanças que deveriam ser introduzidas no calendário até o fim do mundo de maneira a harmonizar a atividade dos homens com o movimento da Terra, do Sol, da Lua e das estrelas...
A linha de granito (na Praça de São Pedro) que funciona como meridiano começa na fonte central da praça (em cujo centro está o obelisco) e vai na direção da janela do Papa, como a significar que o mundo deve acertar os ponteiros com o sucessor de Pedro."
 Padre Francisco Rebelo, sacerdote católico do Instituto Missionário Pia Sociedade de São Paulo (Paulus Editora) e representante da Igreja Católica na supervisão dos textos do Calendário Interreligioso Celebração do Tempo





O ano começando em Janeiro além de não ter
 absolutamente nada de Escriturístico e muito menos 
científico, ainda é uma adoração velada a Jano o deus de 2 faces.
Mas por que a mudança? Júlio César, que aos 
dezessete anos de idade, foi nomeado sacerdote
de Júpiter, queria que Jano fosse honrado, 
festejado como o primeiro mês, pois o deus Jano
era representado por duas faces, uma virada para
a frente outra para traz, uma olhado o futuro, a 
outra o passado, assim marcaria a passagem de
um ano para outro. Jano era tido como o deus 
que abre e fecha, Jano Clusius "aquele que fecha” 
Jano Patulcius "aquele que abre", e assim 
fecharia o ano velho e abriria o ano novo. 
A festa dessa passagem de ano de dezembro para 
 janeiro seria uma honra a Jano, uma consagração, uma adoração a ele. Em 46 a.C. Júlio César 
assinou o decreto estabelecendo a passagem do dia 30 de dezembro para o dia 1 de janeiro, 
como data para a mudança de calendário. Júlio César também re-nomeou o mês Quintilis com o 
nome de Julius, numa homenagem a si mesmo, pois ele fazia aniversário no dia 12
 desse mês 
(o mês de Julho).





Foi abandonado o formato luni-solar do
 calendário romano se  fixando para um
 calendário predominantemente solar,
 a quantidade dos dias dos meses foi
 arrumada numa sequência de   31, 30, 31,
 30... de Januarius  a December,
exceto Februarius, que  ficou   com 29 dias
 e que, a cada três   anos, teria  30 dias, pois
 um dia extra deveria  ser  incluído após o dia
 24 dia de Februarius 6 dias antes do 1º dia
 (Kalenda) do  mês de Martius (Março) "ante die sextumkalenda martius",  como este dia era contado duas vezes passou a ser chamado de "bis sextusante kalenda martius" , resumidamente bissextus, em português denominado bissexto. E foi excluído o mês intercalar Mercedonius de 22 e 23 dias que era incluído a cada dois anos.



“O ano juliano era 11 minutos e 14 segundos maior do que o ano solar. Essa diferença se acumulou até que, por volta de 1582, o equinócio da primavera (ver Eclíptica) aconteceu dez dias antes e as festas da Igreja não foram realizadas nas estações apropriadas. Por isto, o papa Gregório XIII promulgou um decreto eliminando 10 dias do calendário. Para prevenir novos deslocamentos, instituiu um calendário, conhecido como gregoriano, estabelecendo que os anos centenários  divisíveis por 400 deveriam ser bissextos e que todos os demais anos
centenários deveriam ser normais. O calendário gregoriano foi sendo adotado lentamente em toda a Europa. Hoje é válido em quase todo o mundo ocidental e em partes da Ásia.” ENCICLOPÉDIA MIRADOR INTERNACIONAL. Vol. 5. São Paulo – SP, Encyclopedia Britannica do Brasil Publicações Ltda. 1979. p. 1924 )

O calendário gregoriano é deslocado do movimento dos dois luzeiros colocados no céu na criação do princípio! Só atentando às Escrituras poderemos festejar os moadim de YHWH, recebendo todos os benefícios das bençãos do próprio tempo. Afinal Ele é o Criador do Tempo!


Diná Soares






2 comentários:

  1. Querida, muito interessante o estudo, porém a terra é PLANA e NÃO gira, pode orar e pedir ao Criador de te dar discernimento, vai e pesquisa.. se quiser conversar a respeito, posso te ajudar, fique na Paz, abraço em Cristo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, essa teoria da terra plana tem sua base sobre a areia... não há nada de sólido e consistente...Satanás fica desesperado para obliterar a verdade quando ela aparece! E essa teoria surgiu para isso! Já lia a respeito, ela é quase infantil. Os escolhidos nunca se enganarão com ela! Faça uma reanálise querido amigo!
      Dê uma olhadinha neste link amigo:
      http://estudosimpressionantes.blogspot.com/2015/04/cristo-uncao-grega-grega.html

      att

      Excluir