sábado, 18 de outubro de 2014

LUA NOVA DIA DE ADORAÇÃO

LUA NOVA DIA DE ADORAÇÃO

Uma das coisas mais surpreendentes que percebi nas Escrituras foram esses versos que apresentam a lua nova como dia de adoração!

Dizendo: Quando passará a lua nova, para vendermos o grão, e o sábado, para abrirmos os celeiros de trigo,...
Para comprarmos os pobres por dinheiro, e os necessitados por um par de sapatos, e para vendermos o refugo do trigo? Amós 8:5-6


Assim diz o Senhor Yahveh: A porta do átrio interior que dá para o oriente, estará fechada durante os seis dias que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá; também no dia da lua nova se abrirá.
E o príncipe entrará pelo caminho do vestíbulo da porta, por fora, e permanecerá junto da ombreira da porta; e os sacerdotes prepararão o holocausto, e os sacrifícios pacíficos dele; e ele adorará junto ao umbral da porta, e sairá; mas a porta não se fechará até à tarde. Ezequiel 46:1-2 




Vou deixar aqui os verso que falam da lua nova nas Escrituras, interessante é que a lua nova sempre anda junto com o shabat (sábado):


Ø   Números – 10:10 
Ø   Números 28 : 1,2 ; 11 e 14 - td o capítulo é interessante
Ø   Números 33:3
Ø   Deuteronomio 16: 1 e 8 / 17:19
Ø   ICron. 23:31
Ø   II Crônicas 8:13
Ø   II Crônicas 2:4
Ø   II Crônicas 31:3

Ø   II Crônicas 35:1, 9
Ø   II Reis 23: 21 e 23
Ø   II Reis 4: 23
Ø   I Samuel 20: 5 e 18, 24, 27 e 34 – muito interessante referente a mês de 30 dias
Ø   Esdras 6:19
Ø   Neemias 8: 1 e 2, 8, 9, 10, 11 – texto falando da santidade do dia 1° – lua nova
Ø   Neemias 10:33
Ø   Neemias 13:19
Ø   Ezequiel 44: 23 e 24
Ø   Ezequiel 45:17, 18, 20 e 25
Ø   Ezequiel 46 1 a 3
Ø   Isaias 1: 13 e 14
Ø   Isaias 66:22 e 23
Ø   Amós 8:5
Ø   Colossenses 2:16  


O que Ellen White diz sobre a lua nova?


O culto cotidiano consistia no holocausto da manhã e da tarde, na oferta de incenso suave no altar de ouro, e nas ofertas especiais pelos pecados individuais. E também havia ofertas para os sábados, luas novas e solenidades especiais. Patriarcas e Profetas p. 261


O mês hebraico era lunar, começava com a noite em que lua acrescente aparecia. O 1 º dia do mês foi chamado de lua nova.    SDA Bible Dictionary, revised edition, (Review & Herald Publishing Association, 1979), Commentary Series, Vol. 8, see pp. 757-758.

Desde os tempos bíblicos os meses e os anos do calendário judaico têm sido estabelecidos pelos ciclos da lua e do sol. A lei prescreve tradicional que os meses devem acompanhar de perto o curso da lua. . . Nos primeiros tempos de nossa história a solução foi encontrada através do seguinte procedimento prático: Os começos dos meses foram determinados por observação direta da lua nova.
Arthur Spier, The Comprehensive Hebrew Calendar, third revised edition, (Jerusalem and New York: Feldheim  Publishers, 1987), p. 1

O quarto mandamento tem referencia ao sétimo dia sagrado, que pode ser aprovada em um modo santo e sagrado. Agora alguns estados mantem o festival santo somente uma vez no mês, a contar da lua nova, como um dia sagrado para o Criador, mas a nação dos hebreus mantem cada sétimo dia, regularmente, a cada intervalo de seis dias de trabalho contando a partir da Lu a Nova – Philon – O Decálogo XX pag. 546


 Neemias

Neemias 8:2
E Esdras, o sacerdote, trouxe a lei perante a congregação, tanto de homens como de mulheres, e todos os que podiam ouvir com entendimento, no primeiro dia do sétimo mês.

Neemias 8:9
E Neemias, que era o governador, e o sacerdote Esdras, o escriba, e os levitas que ensinavam ao povo, disseram a todo o povo: Este dia é consagrado ao Senhor vosso יהוה, então não vos lamenteis, nem choreis. Porque todo o povo chorava, ouvindo as palavras da lei.

Neemias 8:11
E os levitas fizeram calar a todo o povo, dizendo: Calai-vos; porque este dia é santo; por isso não vos entristeçais.



·        E os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da lei." Nee. 8:8 e 3. "Eles ouviam, absortos e reverentes, as palavras do Altíssimo. Sendo a lei explicada, eles se convenceram de sua culpa, e choraram por causa de suas transgressões. Mas esse era um dia festivo, um dia de regozijo, uma santa convocação, um dia no qual o Senhor tinha ordenado ao povo que se mostrasse alegre e jubiloso; e em vista disto foram chamados a restringir suas mágoas, e a se rejubilarem por causa da grande misericórdia do Senhor para com eles. "Este dia é consagrado ao Senhor vosso YAHVEH", disse Neemias, "pelo que não vos lamenteis, nem choreis. ... Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor. Portanto não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa força." Nee. 8:9 e 10.. 
    A primeira parte do dia fora devotada a exercícios religiosos, e o povo despendeu o resto do tempo em grata reconsideração das bênçãos do Eterno, e em desfrutar a abundância que Ele provera. Porções foram também enviadas aos pobres que nada tinham para preparar. Houve grande regozijo, por causa das palavras da lei que haviam sido lidas e entendidas. Profetas e Reis pag. 662 - http://www.ellenwhitebooks.com/ 


 A obra do Eterno é a mesma em todos os tempos, embora haja graus diversos de desenvolvimento e diferentes manifestações de Seu poder, para satisfazerem as necessidades dos homens nas várias épocas. Começando com a primeira promessa evangélica, e vindo através da era patriarcal e judaica, e mesmo até ao presente, tem havido um desenvolvimento gradual dos propósitos do Altíssimo no plano da redenção. O Salvador tipificado nos ritos e cerimônias da lei judaica, é precisamente o mesmo que se revela no evangelho. As nuvens que envolviam Sua divina pessoa foram removidas; o nevoeiro e as sombras desapareceram; e Jesus, o Redentor do mundo, Se acha revelado. Aquele que do Sinai proclamou a lei e entregou a Moisés os preceitos da lei ritual, é o mesmo que proferiu o sermão do monte. Os grandes princípios de amor de Yahveh, que estabeleceu como fundamento da lei e dos profetas, são apenas uma repetição do que Ele dissera por meio de Moisés ao povo hebreu:

  As reivindicações de Yahveh são as mesmas. Os mesmos são os princípios de Seu governo. Pois tudo procede dAquele "em quem não há mudança nem sombra de variação".
Tia. 1:17.  Patriarcas e Profetas pag. 268.

Diná Soares


2 comentários:

  1. Gostei do blog ,principalmente das contradição do texto de Philo com a crença da dona do blog vejam só:

    "mas a nação dos hebreus mantem cada sétimo dia, regularmente, a cada intervalo de seis dias de trabalho contando a partir da Lu a Nova – Philon – O Decálogo XX pag. 546"

    Se o setimo dia é contado apartir da lua nova,porque então os guardadores do sabado lunar contam depois da lua nova ja no segundo dia do mes? impressionante né.

    Baseado em Ezequiel 46:1-2 voces contam o sabado depois da lua nova,já que voces acham que o texto diz que o sabado é contado depois de seis dias de trabalho depois da lua nova então vamos seguir a regra do texto,ai diz que primeiro vem o sabado e depois a lua nova,então seria seis dias de trabalho em seguida o sabado e só depois a lua nova isso seria correto segundo o conceito de voces.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco, o texto é de Philon e não meu, é uma citação.
      Vc verá que a contagem é da primeira crescente e não na segunda crescente, preste atenção.
      Quem colocou a Lua Nova como dia de adoração nas Escrituras foi o Criador e não eu. Reclame com Ele!
      Quanto a sua refutação do texto de Ezequiel . digo que a ordem dos fatores não altera o produto, os dois são dias de adoração!
      E sinta-se a vontade para continuar pautando sua vida pelo calendário papal.
      Atenciosamente
      Diná

      Excluir