sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Festas Cerimoniais - Didática De Um Professor Por Excelência!

FESTAS CERIMONIAIS- DIDÁTICA DE UM PROFESSOR POR EXCELÊNCIA!



E יהוה falou a Moshe, dizendo,...  Fala aos filhos de Yisrael, e dize-lhes: As moadim de
יהוה , que vós proclamareis para ser miqra kedoshim, estas são Minhas moadim. Lev. 23: 1 e 2 

Havia três assembleias anuais de todo o Israel para adoração no santuário. Êxo. 23:14-16. Silo foi por algum tempo o local para essas reuniões; mas Jerusalém se tornou mais tarde o centro do culto da nação, e ali se congregavam as tribos para as festas solenes. 

Para os que moravam distantes do tabernáculo, mais de um mês em cada ano deve ter sido ocupado com a assistência às festas anuais... Todas as casas em Jerusalém eram amplamente abertas aos peregrinos, e forneciam-se aposentos gratuitamente; mas isto não era suficiente para a vasta assembléia, e armavam-se tendas em todo o espaço disponível na cidade e nas colinas adjacentes....


No Primeiro mês:


Festa da Páscoa - Pesach - dia 14 de Abibe


As primeiras destas solenidades, a Páscoa e a festa dos pães ázimos,  ocorriam em Abibe, o primeiro mês do ano judaico, correspondente ao fim de março e princípio de abril. Era passado o frio do inverno, terminara a chuva serôdia, e toda a Natureza se regozijava no frescor e beleza da primavera. A relva era verde nas colinas e vales, e flores silvestres por toda parte adornavam os campos. A Lua, já quase cheia, tornava deleitosas as noites. Era a estação tão belamente descrita pelo cantor sagrado: 


 "Eis que passou o inverno; 
    A chuva cessou, e se foi; 
    Aparecem as flores na terra, 
    O tempo de cantar chega, 
    E a voz da rola ouve-se em nossa terra; 
    A figueira já deu os seus figuinhos, 
    E as vides em flor exalam o seu aroma."
 Cant. 2:11-13. 


    No décimo quarto dia do mês, à tarde, celebrava-se a Páscoa, comemorando as suas cerimônias solenes e impressionantes o livramento do cativeiro do Egito, e apontando ao futuro sacrifício que libertaria do cativeiro do pecado. Quando o Salvador rendeu Sua vida no Calvário, cessou a significação da Páscoa, e a ordenança da Ceia do Senhor foi instituída como memorial do mesmo acontecimento de que a Páscoa fora tipo.


O Tipo encontrou seu Antítipo no dia 14 de Abibe do ano 31 AEC. (antes da era comum)

A morte do cordeiro pascal era sombra da morte do Salvador. Diz Paulo: "Yahshuah nossa Páscoa, foi sacrificado por nós." I Cor. 5:7.


Festa mdos Pães Ázios - Chag Ha Matzoth dia dia 15 ao dia 21 de Abibie

A Páscoa era seguida pelos sete dias da festa dos pães ázimos 
O primeiro e sétimo dia eram dias de santa convocação, nos quais nenhum trabalho servil devia ser feito. 


O Tipo encontrou seu Antítipo sendo o Salvador sem pecado sem fermento....


Festa das Primícias - Dia 16 de Abibe

Primícias  - Bikkurim - Dia 16 de Abibe 

Fala aos filhos de Yisrael, e dize-lhes: Quando vós entrardes na terra que Eu vos dou, e ceifares a colheita dela, então trareis 1 um feixe dos bikkurim de vossa colheita ao kohen: E ele abanará ao feixe diante de יהוה , para ser aceito de vós: no dia seguinte depois do primeiro dia 4 o kohen o abanará. Lev. 23: 10 e 11

No segundo dia da festa, dos ázimos, as primícias da ceifa do ano eram apresentadas perante יהוה .



O molho das primícias, que por ocasião da Páscoa era movido perante a Yahveh, simbolizava a ressurreição do Messias.  Falando da ressurreição do Senhor e de todo o Seu povo...

 Semelhante ao molho que era agitado, constituído pelos primeiros grãos amadurecidos que se colhiam antes da ceifa, Yahshuah  é as primícias da ceifa imortal de resgatados que, por ocasião da ressurreição futura, serão recolhidos ao celeiro do Eterno.... 


 Mas de fato o Messias  ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. 1 Coríntios 15:20

Mas cada um por sua ordem: Messias  as primícias, depois os que são do Messias, na sua vinda” (I Co 15.23).


 Aqueles símbolos se cumpriram, não somente quanto ao acontecimento mas também quanto ao tempo. No dia catorze do primeiro mês judaico, no mesmo dia e mês em que, durante quinze longos séculos, o cordeiro pascal havia sido morto, Yahshuah, tendo comido a Páscoa com os discípulos, instituiu a solenidade que deveria comemorar Sua própria morte como o "Cordeiro de
Yahveh  que tira o pecado do mundo". Naquela mesma noite Ele foi tomado por mãos ímpias, para ser crucificado e morto. E, como o antítipo dos molhos que eram agitados, nosso Salvador  ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, como - "as primícias dos que dormem" (I Cor. 15:20), exemplo de todos os ressuscitados justos, cujo "corpo abatido" será transformado, "para ser conforme o Seu corpo glorioso". Filip. 3:21. G. Conflito p. 399

O Tipo encontrou seu Antítipo no  ano 31 AEC.


No Terceiro mês:


Festa de Shavuot ou Festa de Pentecostes Dia 9 de Sivã (depois de 7 semanas inteiras a contar do dia 16 de Abibe)


E vós  contareis do dia seguinte depois do Shabat,  do dia em que vós trouxestes o feixe da oferta abanada; sete semanas completas:  Até o dia seguinte depois da última semana numerareis cinqüenta dias, e vós oferecereis uma nova oferta de grão a 10 .יהוה Lev: 15 e 16

Cinquenta dias depois, a partir da oferta das primícias vinha o Pentecoste, também chamado a festa da ceifa, e festa das semanas. Como expressão de gratidão pelo cereal preparado como alimento, dois pães assados com fermento eram apresentados diante de Deus. O Pentecoste ocupava apenas um dia, que era dedicado ao culto religioso. 




O Tipo encontrou seu Antítipo no  ano 31 AEC.

E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.Atos 2:1 a 3

No Sétimo mês:

Memorial com Sonido de Trombetas - Dia 01 de Tisri - Lua Nova

Durante este período é "extremamente apropriado" para os Judeus praticar Teshuvá (arrependimento, literalmente 'retorno'), a qual consiste em examinar as suas próprias ações e arrepender-se dos erros cometidos tanto contra יהוה e o próximo, em antecipação do Yom Kippur, (Dia da Expiação)


Dia da Expiação - Yom Kippur - dia 10 de Tisri 

Uma vez por ano, no grande dia da expiação, o sacerdote entrava no lugar santíssimo para a purificação do santuário. A obra ali efetuada completava o ciclo anual do ministério. No dia da expiação dois bodes eram trazidos à porta do tabernáculo, e lançavam-se sortes sobre eles, "uma sorte para 
Yahveh, e a outra sorte para Azazel-pelo bode emissário". Lev. 16:8. O bode, sobre o qual caía a sorte para Yahveh, deveria ser morto como oferta pelo pecado do povo. E devia o sacerdote trazer o sangue do bode para dentro do véu e aspergi-lo sobre o propiciatório e diante do propiciatório. Devia também aspergir o sangue sobre o altar de incenso, que estava diante do véu. 

    "E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, segundo todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso. Assim, aquele bode levará sobre si todas as iniquidades deles à terra solitária." Lev. 16:21 e 22. O bode emissário não mais vinha ao acampamento de Israel, e exigia-se que o homem, que o levara, lavasse com água a si e suas vestes, antes de voltar ao acampamento. 

    Toda esta cerimônia tinha por fim impressionar os israelitas com a santidade de יהוה e o Seu horror ao pecado; e, demais, mostrar-lhes que não poderiam entrar em contato com o pecado sem se poluir. Exigia-se que, enquanto a obra de expiação se efetuava, cada homem afligisse a alma. Todas as ocupações deviam ser postas de parte, e toda a congregação de  Israel passar o dia em solene humilhação diante de יהוה, com oração, jejum e profundo exame de coração.


O Tipo encontrou seu Antítipo no  ano 1844 AEC.













Festa dos Tabernáculos ou Sucot - Dia 15 a 21 de Tirse (e aos sete dias da festa acrescentava-se um oitavo, que era observado de modo semelhante era um shabat)

No sétimo mês vinha a festa dos tabernáculos, ou da colheita. Esta festa reconhecia a generosidade de יהוה nos produtos do pomar, do olival e da vinha. Era a reunião festiva encerradora do ano. A terra havia outorgado o seu produto, as colheitas estavam guardadas nos celeiros; os frutos, o azeite e o vinho estavam armazenados, as primícias reservadas, e agora o povo vinha com seus tributos de ações de graças a יהוה, que os havia assim abençoado ricamente. 
    A festa devia ser eminentemente uma ocasião para regozijo. Ocorria precisamente depois do grande dia da expiação, quando haviam obtido a certeza de que sua iniquidade não mais seria lembrada. Em paz com יהוה vinham agora diante dEle para reconhecer Sua bondade e louvá-Lo pela Sua misericórdia. Estando terminados os labores da ceifa, e ainda não iniciadas as labutas do novo ano, o povo estava livre de cuidados, e podia entregar-se às influências sagradas e jubilosas do momento. Embora unicamente aos pais e aos filhos fosse ordenado comparecer às festas, todavia, tanto quanto possível, a casa toda devia a elas assistir, e à hospitalidade daqueles eram bem-vindos os servos, os levitas, o estrangeiro, e os pobres. 


O Tipo encontrará seu Antítipo 

A festa dos tabernáculos não era apenas comemorativa, mas também típica. Não somente apontava para a peregrinação no deserto, mas, como festa da ceifa, celebrava a colheita dos frutos da terra, e indicava, no futuro, o grande dia da colheita final, em que o Senhor da seara enviará os Seus ceifeiros para ajuntar o joio em feixes para o fogo, e colher o trigo para o Seu celeiro. Naquele tempo os ímpios todos serão destruídos. Eles se tornarão "como se nunca tivessem sido". Obadias 16. E toda voz, no Universo inteiro, unir-se-á em jubiloso louvor a יהוה. Diz o escritor do Apocalipse: "Ouvi a toda a criatura que está no céu, e na Terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre." Apoc. 5:13. 

Livro  Patriarcas e Profetas  - Cap. As Festas Anuais.



Estas festas são tempos determinados, festas fixas, moadim... Os luminares foram postos no céu para marcarem tais festas....                                                                                                       Haja luzeiros no firmamento dos shamayim para separar o dia da noite;e que eles sejam por otot (sinais visíveis) e por moadim, (Tempos Designados, Ou Festas Eternas de YHWH - Plural) para dias, meses e anos;  E que eles sejam por luzeiros no firmamento dos shamayim (céus) para dar luz sobre a terra, e assim foi.
E Ul-him fez  dois grandes luzeiros; o luzeiro maior para governar o dia, e o luzeiro menor para governar a noite: Ele fez as chochavim (estrelas)  também.
 E Ul-him pôs no firmamento dos shamayim para dar luz sobre a terra, E para governar sobre o dia e sobre a noite, e para que separassem a luz das trevas: E Ul-him viu que isto era muito bom. 
Gên. 1 : 14 a 18

Percebam que os Equinócios antecedem as Festas do primeiro mês ( Equinócio e Primavera no hemisfério norte) e há também o Equinócio de Outono (no hemisfério Norte) antecedendo as Festas do Sétimo mês.

Só é possível determinar estas datas  pelo movimento de translação rotação e pela lunação!

Fantástico o Criador!!!


Diná Soares

Um comentário:

  1. SHALOM.
    Você pode me indicar o livro que com esse estudo dessas datas,gostaria de adquirir.

    Obrigada.

    ResponderExcluir